Últimas Notícias

Fique por dentro das novidades que o CEMNAS traz para você

  • 26 nov 2014
    Educação é o fator que mais avançou no país, diz estudo

    Educação é o fator que mais avançou no país, diz estudo

    A educação foi o fator que mais avançou. São considerados a escolaridade dos adultos e a frequência dos jovens. A região de São Luís recebeu a melhor avaliação. E no Amazonas, a equipe do Jornal Nacional encontrou situações extremas.

    É na região metropolitana de Manaus que está o pior desempenho em educação do país. Mas no bairro do Aleixo, na capital, estudar é fácil. Numa escola pública, os alunos têm computadores à disposição e as famílias participam do aprendizado.

    "Os pais acabam também estudando com os alunos, com os filhos, acabam frequentando a escola, participando. E é uma forma também de o aluno se sentir interessado", diz Luiz Carlos Braga Celestino Júnior, diretor da escola

    A educação no bairro recebeu uma nota muito boa, entre as mais altas do país. Seis horas de viagem dali em Boca do Padre, na beira do Rio Amazonas, uma outra realidade.
    As comunidades da região seguem um calendário escolar diferente. Por causa dos meses de cheia, quando a água cobre tudo, as aulas começam em agosto e vão até maio do ano seguinte. E as escolas sempre ficam danificadas por causa da água e precisam ser reformadas para receber os alunos.

    Railza precisa atravessar o rio todos os dias.
    "Todo dia a gente tem que descer o barranco, esperar o motor para gente chegar na escola e quando a gente chega, a gente tem que subir o barranco novamente", diz Railza do Carmo.

    Nessa região rural, a educação ainda é um desafio. O IDH da educação é o mais baixo do país. Boca do Padre não tem ensino médio. Quem quiser avançar nos estudos, precisa procurar outra escola longe dali. Estudar é difícil, mas nada de desistir

    Diogo: A gente tem que vir para escola como a gente merecer, andando, de canoa, de barco, de lancha, qualquer coisa.
    Jornal Nacional: O importante é está aqui?
    Diogo: É.
    Jornal Nacional: Por quê?
    Diogo: Porque a gente tem que estudar para garantir um futuro melhor para nós.

    Fonte: Jornal Nacional

     

    Escreva o seu também