Últimas Notícias

Fique por dentro das novidades que o CEMNAS traz para você

  • 17 out 2014
    Atualidades no Enem, confira o que pode cair na prova

    Atualidades no Enem, confira o que pode cair na prova

    As provas do Enem 2014, que serão aplicadas nos dias 8 e 9 de novembro, costumam cobrar atualidades. Além da redação, as questões de diferentes disciplinas costumam deixar o candidatos apreensivos na reta final da preparação. É importante revisar fatos que marcaram os últimos anos.

    Copa do Mundo
    Além do encontro entre as nações, o Brasil foi palco de muitos atrasos na entrega dos estádios, antes do evento. Em contrapartida, a economia do turismo, que já apresentava crescimento, se beneficiou com o aumento de empregos na área. Definitivamente, a economia se beneficiou com a Copa.

    Outras questões que podem ser avaliadas envolvem a violência (física e verbal) entre as torcidas e o legado da Copa. As expectativas foram alcançadas? O candidato deve se manter atualizado através das notícias.

    PEC das domésticas
    No ano em que a CLT, Consolidação das Leis do Trabalho, completa 70 anos, foi promulgada a PEC das domésticas. A Proposta de Emenda à Constituição garante direitos aos trabalhadores domésticos, como pagamento de horas extras e adicional noturno. É importante lembrar que os trabalhadores já possuíam diversos direitos antes dos trabalhadores domésticos, que, por exemplo, só puderam ter suas carteiras assinadas em 1973, 30 anos mais tarde.

    O assunto pode ser cobrado relacionando a história das leis do trabalho ao atual panorama do trabalho doméstico. Veja como a questão já caiu no Enem.

    Comissão da verdade
    A Comissão Nacional da Verdade foi criada em 2011 e passou a funcionar no ano seguinte. O objetivo é esclarecer violações aos direitos humanos que aconteceram entre 18 de setembro de 1946 e 5 de outubro de 88. É importante lembrar que no próximo ano, 2014, o Golpe Militar completa 50 anos. Isso faz com que a data seja propícia para falar sobre ditadura e a investigação dos crimes, que acabaram ficando sem solução. Tortura, desaparecimentos e perseguições políticas são alvo de investigação pelos membros da comissão.

    Manifestações
    As manifestações, que aconteceram em várias cidades brasileiras, começaram pedindo a diminuição do preço da passagem do transporte público. Esse questionamento pode remeter aos problemas de mobilidade urbana que assolam o país. E, ainda, à migração pendular, que faz com que muitas trabalhadores saiam cedo de casa, para percorrer longos caminhos até o trabalho, e retornem já na hora do jantar. É um problema causado, em grande parte, pela ineficiência do transporte público de massa e pelos engarrafamentos cada vez mais comuns.

    Além disso, é importante ficar atento a outros movimentos populares, como Diretas Já e Passeata dos Cem Mil, que podem ser relacionados às manifestações atuais. E a Primavera Árabe, por ter sido um movimento popular em que as redes sociais foram amplamente utilizadas, também pode cair na prova do Enem em comparação às manifestações brasileiras.

    Para o professor de geografia do Instituto Santa Rosa, Rodolfo Coelho, as manifestações que começaram em junho têm lugar garantido na prova deste ano: "As manifestações podem ser relacionadas aos movimentos do passado, tanto nacionais, como a Passeata dos Cem Mil, quanto internacionais, como Maio de 68".

    Mais Médicos
    O Programa Mais Médicos foi lançado em junho deste ano pela presidente Dilma Rousseff. Com o objetivo de aumentar o número de médicos na rede pública de saúde nas áreas carentes do país, o programa permitiu a entrada de médicos estrangeiros sem a revalidação do diploma. A medida causou polêmica e alguns médicos que vieram de outros países, principalmente de Cuba, foram hostilizados na chegada ao Brasil.

    Guerra na Síria
    As revoltas populares da Primavera Árabe chegaram à Síria em 2011 e desde então o país vive uma guerra civil. O conflito já matou pelo menos 115 mil e fez com que 2 milhões de sírios deixassem o país. O presidente Bashar al-Assad é acusado de ter feito um ataque químico contra o grupo opositor, deixando mais de mil mortos.
    O tema pode se cobrado no Enem fazendo relação à Primavera Árabe ou ao uso de armas químicas. É bom lembrar que esse tipo de arma já foi utilizada em outros conflitos, como na Guerra do Vietnã, em que o napalm foi a substância escolhida. O uso de armas incendiárias contra civis foi proibido pelo Protocolo III da Convenção da ONU sobre Armas Convencionais.

    Casamento homossexual
    O casamento civil entre pessoas do mesmo sexo foi uma das conquistas recentes dos homossexuais. O tema pode ser lembrado na prova ao tratar da aceitação da diversidade e dos direitos. A resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que permite o casamento homossexual entrou em vigor em 16 de maio deste ano.

    Morte de Hugo Chávez e Margaret Thatcher
    Dois líderes importantes morreram em 2013, Margaret Thatcher em abril e Hugo Chávez em março. A primeira governou a Inglaterra com mãos de ferro e é lembrada pela política de pouca intervenção do Estado na economia, pelas privatizações e corte de gastos públicos. Chávez, com políticas bastante diferentes, governou a Venezuela e adotou medidas impopulares, como o fechamento de emissoras de televisão. O governo ficou marcado ainda pela redução da pobreza e da desigualdade social.

    A morte da primeira-ministra britânica pode ser cobrada em questões sobre privatização e Guerra das Malvinas, conflito entre Inglaterra e Argentina pelo domínio do arquipélago. Chávez, por outro lado, pode ser citado em questões sobre o bolivarismo e petróleo, já que a matriz energética é muito importante no país.

    Espionagem
    Outro tema recente que causou muitas discussões foi a espionagem dos Estados Unidos no Brasil. Revelada pelo jornalista estadunidense Glenn Greenwald, as ações de espionagem interceptaram comunicações da Petrobras, da presidente Dilma Rousseff e do Ministério de Minas e Energia. Os dados secretos foram revelados a Greenwald pelo ex-técnico da CIA Edward Snowden.

    O caso pode trazer discussões sobre privacidade e diplomacia. O assunto ainda está em debate, mas pode ser cobrado em questões que tragam temas da atualidade.

    Desastres naturais
    As chuvas são responsáveis por muitos desastres naturais no Brasil. No estado do Rio de Janeiro, as regiões serranas são as mais atingidas. Nesse sentido, é importante refletir sobre a ocupação ilegal de áreas de encosta e nas margens dos rios. Além disso, é válido ficar atento às políticas de prevenção de desastres, como os avisos de desocupação das áreas, e às ações para recuperar os locais atingidos.

    Tragédia na boate Kiss, Santa Maria
    O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, matou 242 pessoas e levantou questionamentos sobre a fiscalização nas casas noturnas brasileiras. Além da questão de segurança, é possível falar sobre a reação do organismo em uma prova de biologia. No primeiro exame da qualificação da Uerj, o candidato precisava saber as consequências da ingestão do gás cianídrico e do monóxido de carbono.

    Esses são alguns assuntos atuais que podem estar na prova do Enem este ano. O candidato deve ter conhecimento sobre temas importantes do país para garantir pontos nas questões e, também, na redação. Para o professor Rodolfo Coelho, é válido relembrar ainda a visita da blogueira cubana Yoani Sánchez ao Brasil, os 10 anos da Guerra do Iraque, os 100 anos de Vinícius de Moraes e a Guerra das Coreias.

    Outros temas interessantes foram os conflitos entre Palestina e Israel na Faixa de Gaza, a morte do grande nome do realismo fantástico, Gabriel García Marquez, e os já tradicionais problemas urbanos, como a questão do lixo e a da mobilidade.

    Uma recomendação do professor é que, nos poucos dias que restam até o exame, o candidato aproveite para fazer leituras leves, alimentar-se bem e dormir oito horas por dia, afinal, como Rodolfo ressalta, o Enem é uma maratona.

    Fonte: Globo Educação

     

     

    Escreva o seu também