Últimas Notícias

Fique por dentro das novidades que o CEMNAS traz para você

  • 14 jun 2017
    Arraiá do Ariano

    Arraiá do Ariano

    Na noite do dia 10/06/2017, o CEMNAS, realizou uma grande festa na União Recreativa de Brumado, às 18h00min para homenagear o São João e o autor Ariano Suassuna. O evento contou com a participação dos alunos do Ensino Infantil, Fundamental I, Fundamental II, Ensino Médio, pais, educadores, diretora e convidados.

    A festa foi organizada com muito amor, alegria, paz e criatividade dos alunos na arrumação das barraquinhas que continha comes e bebes da época, vendidos pelos alunos da instituição. Além de muita animação, apresentação de danças típicas e representação teatral da peça O Auto da Compadecida, apresentada pelos alunos do Ensino Médio, sorteio de um Balaio repleto de guloseimas, tudo no clima de muita harmonia.

    O Auto da Compadecida – Ariano Suassuna

    Criador de porção significativa do imaginário que revela a alma e a vida do sertanejo, Ariano Suassuna foi um autor cuja sensibilidade magnetizava mundos opostos: o erudito e o popular, o cômico e o trágico, vida e morte, entre outros polos cuja distância ele se empenhava em anular — apesar de deixar bem claras, também, suas rejeições, sobretudo no que orbitava fora do seu universo ibérico-sertanejo.

    A peça "O Auto da Compadecida" foi escrita em 1955, cinco anos depois de Ariano se formar em Direito, e é considerada a mais famosa dele, devido às diversas adaptações. O cineasta Guel Arraes levou o "Auto" à TV e ao cinema em 1999.

    Perto do fim da vida, essa vontade unificadora mirou o conjunto da sua obra. Suas criações, construídas a partir do livre trânsito entre poesia, teatro, romance e artes visuais, passaram a ser compreendida por ele como partes de uma única “obra total”, a que batizou de “A ilumiara”. Seus últimos escritos literários, anotações e esforços de revisão de títulos já publicados buscaram, segundo o pesquisador Carlos Newton Júnior, “ressaltar a unidade subjacente a todo o seu trabalho”.

    Entre uma conversa e outra Suassuna lhe deu a chave do espetáculo. O autor dizia ser um palhaço frustrado, e que o palhaço do “Auto da Compadecida” era um dos seus personagens prediletos. Ela conta ter criado então “uma grande homenagem ao palhaço de Ariano”.

    Ariano Suassuna faleceu no Recife (PE), em 23 de julho de 2014, vítima de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Duas semanas antes – primeiro no teatro Castro Alves, em Salvador, e depois no teatro Luís Souto Dourado, durante o Festival de Inverno de Garanhuns-, ele deu suas últimas aulas-espetáculo, a forma que adotou para exaltar o legado da cultura popular brasileira, e para contar causos e piadas.